lunes, 4 de febrero de 2008

um pessoa.

En este país hay que imaginarse las estaciones del año. Depende dónde se viva, claro, los cambios climáticos son escasos. A no ser que se viva en un artificio con aire acondicionado, o rodeado de plantas plásticas, florecidas para siempre. Es raro, y sin embargo extraño los cambios de estaciones que no son posibles en mi país.




Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma

Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.



Fragmento de: "Quando vier a primavera" Fernando Pessoa(Alberto Caeiro)

2 comentarios:

nicolececilia dijo...

ahhh cuando nos casemos vas a tener que recitarme en portugués todas las mañanas

La Palo-ma dijo...

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma


wuaaaaaaaa

precioso
conciso
a la medula.

Cariños